Abertura, Encerramento e Premiação 2015

ABERTURA

A sessão de abertura abre o festival com a projeção de um filme do cineasta homenageado e apresenta ao público todas as atrações e os convidados do Cineramabc.

ENCERRAMENTO

Durante a última sessão será exibido um filme de um cineasta homenageado e acontecerá uma cerimônia divulgando ao público os filmes premiados que estiveram na Competição Internacional do festival onde seus realizadores receberão a Coruja de Ouro, o Prêmio da Crítica e o Prêmio do Público.

As sessões de Abertura e Encerramento serão acompanhadas por representantes oficiais de instituições parceiras do Cineramabc e a apresentação ficará por conta de Domingas Person e Ivo Müller.

A CORUJA DE OURO

O Júri do CINERAMABC irá premiar com o Coruja de Ouro, filmes de longa-metragem da Competição Internacional (melhor filme, melhor direção, melhor atriz e melhor ator), de curta-metragem da Competição Internacional (melhor filme) e de curta-metragem da Mostra Catarina (melhor filme).

A Coruja de Ouro foi concebida pela artista plástica Clélia Pacetta.

O PRÊMIO DO PÚBLICO
O público do festival compõe o júri popular que escolherá o melhor filme da competição oficial de longa-metragem (o público receberá cupom de votação e entregará o seu voto ao final de cada sessão).

O PRÊMIO DA CRÍTICA
Os críticos presentes durante a realização do festival irão definir o prêmio que será oferecido ao melhor filme segundo a critica especializada.

Os Prêmios do Público e da Crítica foram concebidos pelo artista plástico Reiner Wolf.

3º PRÊMIO CINERAMABC DE CURTA-METRAGEM

Premiação em serviços oferecidos pela Mistika, O2Post, Zero91 e outros, para o projeto mais promissor e para o melhor filme da Mostra Catarina.

2º PRÊMIO DE COPRODUCÃO INTERNACIONAL

Premiação em serviços oferecidos pela Mistika, O2Post, Zero91 e outros, para o projeto que tiver maior destaque entre os selecionados.

SOBRE OS APRESENTADORES

Domingas Person

É atriz e jornalista. Trabalha em televisão há mais de 15 anos, em programas nos canais: Telecine, Muitishow, Canal Brasil e TV Cultura, sempre em programas sobre cinema, música e cultura em geral. É apresentadora do Oscar, Globo de Ouro e outras premiações no canal TNT. Em 2005, ganhou o prêmio da Comissão Europeia de Turisimo – CET, pela reportagem sobre o “Ano do Brasil na França”, no programa Revista Comportamento do canal Multishow. Escreveu para o Jornal Valor Econômico e Revista Istoé Gente.
Acompanha a produção de teatro e cinema nacional desde criança, seus pais o cineasta Luiz Sérgio Person (São Paulo S/A) e a documentarista Regina Jeha (Viva Marajó), foram os criadores do Auditório Augusta, espaço de vanguarda do cenário teatral paulista nos anos 70. Como atriz, trabalhou com Antunes Filho no musical “Lamartine Babo” e fez participações nos filmes “Árido Movie” de Lírio Ferreria e “Luz nas Trevas” de Helena Ignez.

Ivo Müller

Nascido em Santa Catarina, foi o único ator brasileiro a concorrer ao Urso de Ouro no Festival de Berlim 2012, com o filme “Tabu”, do cineasta português Miguel Gomes. O longa-metragem ganhou o prêmio de melhor filme para a crítica, o FIPRESCI, mais de 15 prêmios internacionais, e fechou o ano como um dos melhores do mundo na lista de revistas como Cahiers du Cinéma e Sight & Sound.
Müller se destacou no cinema catarinense no longa “Outra Memória” de Chico Faganello, exibido na Mostra de Cinema de SP 2005. Desde então vive entre os estados de SP e SC. Nos curtas-metragens, protagonizou “Dicionário”, de Ricardo Weschenfelder, seleção oficial no Festival de Gramado 2012, e “O Tempo Que Leva”, de Cíntia Domit Bittar, Hors Concours no Festival do Rio 2013 e um dos 3 curtas brasileiros no 54º Festival Internacional de Cine de Cartagena de Indias.
Na TV, participa dos seriados “O Negócio” (HBO) e “A Grande Viagem” (TV Cultura), que estreiam em 2014, e de “A Menina Sem Qualidades”, de Felipe Hirsch, indicada ao prêmio APCA 2013 de melhor seriado.
Está nos filmes “Lascados”, de Vitor Mafra e “Califórnia”, de Marina Person, em pós- produção. É formado em Direito na Universidade Federal de Santa Catarina. Estudou Artes Cênicas no Centro de Pesquisa Teatral CPT/SESC, do diretor Antunes Filho. Trabalhou com o Grupo Tapa, com destaque para a peça “Doze Homens e uma Sentença”, prêmio APCA de melhor espetáculo 2010. Além do trabalho como ator, dedica-se à arte-educação: foi professor de teatro em escolas de ensino médio e atualmente ministra oficinas e seminários.

Categorias